Skip to main content

Freelancer: Como organizar o seu dinheiro

Dando continuidade a série de posts sobre o início de uma carreira como freelancer, neste post eu quero comentar e dar algumas dicas sobre como organizar o seu dinheiro. Pretendo tentar passar por todas as etapas que utilizo em minha organização financeira e tentar explicar, de forma prática e sucinta, todos os pontos-chave para você não se perder nesta área complicada.

Quando nos tornamos freelancer, nós passamos a não receber um salário fixo mensal. Também não temos férias, não temos 13º, não temos fundo de garantia, não temos absolutamente garantia. Por esses motivos é primordial que você tenha a sua vida financeira absolutamente organizada.

Lembrando que este post, conforme dito no início, faz parte de uma série de posts sobre como se tornar um freelancer. Cada semana estou soltando um post novo.  Esses serão os tópicos abordados:

  1. Planejamento
  2. Gestão financeira
  3. Marketing
  4. Operacional
  5. Desenvolvimento pessoal

Se você quer saber mais sobre como organizar o seu dinheiro e conferir as dicas práticas e simples, veja o resumo do que vem por ai:

Ficou interessado com o que vem a seguir? Então, por favor, compartilhe esse artigo com seus amigos freelancers e ajude-os a manter suas finanças organizadas.

O começo de tudo: sua reserva inicial

Ter uma reserva inicial é essencial para saber como organizar seu dinheiro
Imagem de porquinho de guardar dinheiro em volta de muitas moedas

No post em que falo sobre o planejamento para começar sua carreira freelancer eu citei que, para que você consiga ter um começo estruturado e seguro você precisa ter uma reserva inicial.  Essa reserva será conquistada enquanto você ainda trabalha no seu emprego.

Se tudo deu certo e você já possui alguns clientes e alguns trabalhos em andamento você não precisa de uma quantia tão grande. Pegue como base o salário seu salário líquido como empregado e multiplique este valor por seis meses. Este será o valor que você precisará para largar tudo e começar sua carreira profissional como freelancer.

Esta é uma conta bem conservadora, afinal estamos nos preparando para o cenário em que você não receberá um tostão durante 6 meses. Como você já possui alguns trabalhos, dificilmente isso irá acontecer. Porém, quando falamos do dinheiro do nosso sustento, devemos sempre considerar o cenário mais conservador.

Caso você não tenha ainda nenhum trabalho em andamento, ou uma mínima base de clientes, eu não aconselho você largar seu trabalho e tentar a vida como freelancer. Porém, se você ainda sim quiser, considere 12 meses como uma boa base. Um ano é mais do que suficiente para você conseguir se colocar nos eixos.

Aprenda a organizar o seu dinheiro

cashregister_1725x810_21685

Você agora se tornou o responsável pela gestão financeira de sua carreira freelancer. Saber como organizar o seu dinheiro é algo fundamental para você não quebrar e ter que voltar ao seu emprego fixo.

Fluxo de caixa é matéria básica para você organizar o seu dinheiro. Sem aplicar uma disciplina mínima de fluxo de caixa, você vai quebrar!

Receba TODOS seus pagamentos em uma conta separada

Minha forma de trabalho é a seguinte: recebo todos os meus pagamentos em minha conta jurídica (se você não tem uma conta jurídica, volta lá no primeiro post e entenda o porque você deve ter).

Minha conta pessoal é uma conta pessoa física normal, como qualquer outra. Meus cartões de créditos, cheque, e outros serviços bancários estão nela.

O meu caixa é a conta jurídica. Nela está todo o dinheiro que ganhei e ainda não utilizei. É importantíssimo fazer essa separação para você gaste somente dinheiro de sua conta pessoal. Em hipótese alguma cogite gastar dinheiro do seu caixa. Caso contrário, sua organização se perde.

Tenha uma planilha de controle financeiro

Isso não é uma dica somente para freelancers, mas para qualquer ser humano que ganha dinheiro e gasta dinheiro. Você precisa anotar tudo o que entra e tudo o que sai. É uma questão de organização, além de segurança.

Essa planilha não precisa ser muito elaborada. Anotar alguns itens básicos já vão te dar um panorama geral de como andam suas finanças e te ajudar a pilotar seu dinheiro:

  • Receitas: Anote todo o dinheiro que você ganhou. De preferência, tenha uma outra planilha que liste todas as sua vendas e associe cada pagamento à sua respectiva venda. Assim que você fizer uma venda, anote a data de cada pagamento. Quando o dinheiro cair, você marca na sua planilha que o pagamento foi feito. Simples, rápido e te mantém no controle. Separe as receitas por mês.
  • Despesas: Liste todas as despesas que você teve referente ao seu trabalho como freelancer. Impostos, seus salários mensais, gastos com equipamentos de trabalho, etc.

Feito isso, você precisa conciliar sua planilha com seu caixa. Reserve um dia da semana para essa atividade. Realizar esta tarefa semanalmente garante que a gente não se esqueça o que aquele lançamento na conta significa. Lembre-se: seu saldo bancário deve sempre bater exatamente com o saldo de sua planilha.

Aplique o seu excesso de dinheiro

Existem alguns pontos básicos que você deve definir antes de começar a organizar o seu dinheiro. São eles: seu salário mensal e seu máximo de dinheiro em caixa.

Já expliquei um pouco mais acima como você pode definir seu salário. Para o máximo de dinheiro em caixa, recomendo que você tenha o suficiente para seis meses de seu salário. Algo bem parecido com o planejamento inicial.

Caso você exceda o valor máximo que foi definido para seu caixa, invista esse excesso de dinheiro. Quando eu utilizo o termo “investir”, eu não digo necessariamente investimento em ativos. Pode ser algum presente para você também, como uma viagem, troca de carro, etc. O que não pode é ele ficar parado. Dinheiro parado é dinheiro perdido.

Particularmente, prefiro investir em ativos. Com a crise brasileira, as taxas de juros estão altas e está valendo muito a pena investir em renda fixa. Temos opções de CDB, LCI, LCA, Tesouro direto, entre outros.

Pesquise mais sobre assunto. Se você é alguém focado em prosperar, vai curtir muito o tema.

Evite parcelamentos pequenos

Essa dica já é uma dica mais pessoal. Existem pessoas que concordam, outras discordam.

Eu não gosto de parcelamentos pequenos pois eles acabam minando nosso poder de compra mensal. Ao pagar tudo a vista, nós nos mantemos mais organizados e seguros quanto aos próximos meses. Se precisarmos diminuir nosso salário por passarmos por uma época de vacas magras, nós diminuímos nosso padrão de consumo e pronto, problema resolvido.

Ter a responsabilidade de parcelamentos assumidos anteriormente já é diferente, pois não temos como “não pagar”.

Entretanto, também não podemos nos descapitalizar. Por isso, deixe para parcelar somente compras grandes, que realmente não caibam em seu salário. Tente parcelar na menor quantidade de vezes possível.

Aprenda a ser uma pessoa prevenida

idoso-protegendo-poupanca-cofrinho-poupanca-aposentadoria-terceira-idade-economia-1412184046984_1920x1080

Lembre-se: você não possui mais um salário fixo, nem um fundo FGTS para recorrer na falta de trabalho. Portanto, é imprescindível que você tenha um plano financeiro, tanto a curto prazo, quanto a longo prazo.

Contrate uma previdência privada

Este é um dos pontos principais. Você, como freelancer, até tem a opção de contribuir com o INSS. Eu não recomento em nenhuma hipótese você fazer isso. A previdência pública hoje é uma verdadeira pirâmide que está prestes a explodir.

Também não sou grande fã da previdência privada. Porém, eu presumo que você não seja uma pessoa com grandes interesses em renda fixa, renda variável, estudo de mercado, ações e etc. Neste caso, acho bastante válido você contratar uma previdência privada para garantir sua aposentadoria quando não quiser mais trabalhar. Mesmo não sendo a opção mais rentável, é a opção mais prática.

Já para quem possui certo interesse em finanças, eu recomendo bastante você trabalhar para formar seu patrimônio. Invista em um misto de renda fixa e renda variável. Faça aportes mensais ao seu patrimônio. Um valor razoável é algo em torno de 15-20% de seu salário mensal.

Invista em seu patrimônio e aposte na formula mágica juros compostos + tempo. Vai chegar um momento em sua vida que seus ganhos com juros serão maiores que seu próprio salário.

Contrate um plano de saúde

Agora que não temos mais emprego fixo, não temos mais direito ao convênio médico da empresa. Você está no Brasil, que tem um dos atendimentos médicos públicos mais lixos do mundo. Ter um plano de saúde é questão de necessidade básica.

Essa é uma ação que precisa ser tomada antes mesmo de você largar seu emprego, devido as carências impostas. Não precisa ser algo muito caro e muito bom. Algum plano que cubra uma rede relativamente grande de médicos e que tenha um pronto socorro decente já é suficiente para as suas dores de gargantas, seus exames de rotina e seus pés quebrados no futebol do fim de semana.

Separe um valor mensal destinado a viagens

Agora que você não possui mais um emprego fixo, você não receberá 30% do seu salário quando sair de férias. Então, trate de tapar esse buraco e comece a juntar dinheiro.

Não precisa fazer nada muito complicado. Eu, por exemplo, saco R$ 200,00 todo mês e coloco dentro de um envelope que fica no meu guarda-roupa. O segredo é deixar essa grana separada de todo o resto.

Tenha mais de uma fonte de renda

Screen-shot-2014-07-05-at-8.20.32-AM

Aqui está o ponto-chave para você nunca mais ficar sem dinheiro na sua vida. Quando falamos em como organizar o seu dinheiro, é imprescindível que você tenha mais de uma fonte de renda.

Para este tópico, vai de você descobrir como conseguir essas fontes. É importante que todas elas sejam bastante ligadas a sua área de atuação, assim você consegue exercer uma retroalimentação entre elas.

Não existe uma regra, isso varia muito de profissão para profissão. O que posso fazer para te ajudar é falar sobre a minha profissão de desenvolvedor.

Venda serviços atrelados a seus projetos

Quando você vende um software, você precisa vender a manutenção do mesmo. É aqui que você garante a sua grana mensal. Ao finalizar a entrega de um software, venda a seu cliente um serviço de manutenção mensal. Organize e verifique seus backups, seu servidor, o funcionamento correto do software, entre outros. É um trabalho que, se organizado de forma correta, demanda pouco tempo. É um trabalho que precisa ser feito. Então, faça você!

Tenha mente que, como freelancer, organizar o seu dinheiro é de forma correta determina seu sucesso

A organização financeira é algo chato de se fazer e não é nem um pouco “glamuroso”. Porém, é preciso ser feito! E é preciso ser feito de maneira simples e correta.

Essas dicas são as que eu aplico em minha vida e tem dado muito certo. Acredito que, se você as adaptar a sua realidade, você também terá êxito.

Ficou alguma dúvida? Esqueci de algo? Você concorda com tudo o que eu escrevi? Você não concorda com nada do que eu escrevi? Deixe seu comentário e vamos bater um papo!

Abraços